Abaixo-assinado em defesa do CNPq ganha apoio de famosos

A atriz Nathalia Dill e o cantor Caetano Veloso convidaram seus seguidores a assinarem a petição. “Uma sociedade que não apoia a pesquisa é uma sociedade estagnada”, declarou a atriz global em vídeo. No ar há uma semana, a campanha #SomosTodosCNPq já conta com mais de 770 mil 
O abaixo-assinado em defesa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) – #SomosTodosCNPq –  ganhou apoio de famosos e já conta com mais de 770 mil assinaturas. A atriz global Nathalia Dill e o cantor Caetano Veloso compartilharam o link da petição em suas redes sociais convidando seus seguidores a aderirem à campanha de apoio aos pesquisadores brasileiros.
Uma sociedade que não apoia a pesquisa é uma sociedade estagnada. É a partir da pesquisa que a gente descobre a cura para novas doenças, formas mais eficazes para a gente não poluir, para cuidar do meio ambiente, para melhorar o estilo de vida”, declarou Dill em vídeo divulgado nas redes sociais pelo coletivo #342Artes nessa terça-feira. Caetano Veloso compartilhou a publicação protagonizada pela atriz.
As adesões do abaixo-assinado #SomosTodosCNPq dobraram nas últimas 24 horas. Mais de 100 entidades científicas de todo o País subscrevem a petição, lançada no dia 13.
A manifestação é endereçada à Presidência da República, ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Presidência do Senado e da Câmara dos Deputados; à Comissão de Ciência Tecnologia e Inovação do Senado, Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados; à Frente Parlamentar Mista em Defesa da Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação e parlamentares do Congresso Nacional.
No abaixo-assinado, as entidades científicas alertam para a situação crítica em que se encontra a agência, em risco iminente de cortar o financiamento das bolsas de estudos de mais de 80 mil pesquisadores em todo o País e no exterior. Segundo o texto da petição, o governo precisa urgentemente recompor o orçamento do CNPq aprovado para 2019, com um aporte suplementar de recursos da ordem de R$ 330 milhões para que a agência possa cumprir seus compromissos deste ano. A petição conclama as instâncias decisórias do Executivo e do Legislativo Federal a reverterem imediatamente este quadro crítico de desmonte do CNPq e a colocarem também, no Orçamento de 2020, os recursos necessários ao funcionamento pleno do CNPq.
A nação não pode perder este patrimônio construído ao longo de décadas pelo esforço conjunto de cientistas e da sociedade brasileira”, afirmam no manifesto.
A petição online está disponível neste link.  Conclamamos todos a assinarem e compartilharem em suas redes de contatos. Quanto mais adesão, mais força a petição terá.

SBPC

 

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos