De robô garçom ao dízimo na maquininha: startups criativas expõem soluções no Conecta

Evento organizado pelo Sebrae/PR nos dias 26 e 27 de julho reúne as startups que apresentam resultados promissores no Paraná
Inovadoras por essência, as startups têm transformado modelos de negócio ao redor mundo e, durante o Conecta 2019, o Sebrae/PR será o ponto de encontro das iniciativas mais promissoras no Paraná. O evento – que ocorre nos dias 26 e 27 de julho em Curitiba (PR) – vai reunir numa exposição as 15 startups atendidas pelo Sebrae/PR que têm apresentado os resultados mais positivos no Estado, além das dez empresas finalistas do SDG Tech Awards, premiação da organização dinamarquesa Sustainary.
De robôs para restaurantes à aceleração de processos no judiciário; do pagamento do dízimo na maquininha à redução do desperdício de comida por meio de um app, quem visitar o Conecta vai entrar em contato com o universo da inovação que pipoca no ecossistema das startups paranaenses.
São startups de ponta que foram atendidas pelo Sebrae/PR e o público vai ter a oportunidade de conversar com os empreendedores sobre a estratégia, as dificuldades, as boas práticas. As startups têm maior agilidade para inovar, porque tudo acontece mais rápido, seja para criar algo novo ou corrigir o que tem que ser corrigido. Não é como no modelo mais tradicional, em que a fase de planejamento toma muito tempo e recurso. As startups muitas vezes lançam uma versão betado produto e aí vão ajustando. É esse tempo e esse custo que fazem a diferença”, comenta o coordenador do projeto Startup do Sebrae/PR, Rafael Tortato.
O estímulo no evento não é só à criatividade, mas aos negócios. Tortato lembra quetanto os palestrantes quanto investidores e profissionais de companhias globais, como a Amazon, estarão no Sebrae/PR. “Muitas vezes, os empreendedores não sabem como chegar a esses profissionais. Muitos darão até mentoria. Vai ser uma área de networking e projetos, para trocar cartões, interagir, possibilitar parcerias e negócios. Temos a previsão de receber participantes da Argentina também, então já estamos ultrapassando as fronteiras. É um encontro de negócios, uma oportunidade de conexões”, ressalta.
Confira algumas startups que vão participar da exposição:
Caqui – Ponta Grossa
A startup Caquié uma plataforma web de gestão de licenças ambientais, criada em 2018, dentro do Programa de pré-aceleração do Sebrae/PR. Tem como objetivo desburocratizar a conformidade ambiental otimizando o tempo dos profissionais do meio ambiente, o controle de prazos e de licenças ambientais. É voltada para cooperativas agroindustriais e profissionais do meio ambiente. Promete como diferenciais a agilidade, a simplicidade, a confiabilidade, além de ser customizável e colaborativa.
Minhas audiências – Ponta Grossa
O Minhas Audiências tem atuação em todo o Brasil. Na vertente de “Documentos & Informações”, entrega para os clientes documentos e informações de quaisquer órgãos públicos. Já na vertente de “Atos & Diligências”, atua em qualquer órgão público presencialmente ou digitalmente para a realização de registros, representações, acompanhamentos, entre outras operações. Desta forma, realiza serviços voltados à correspondência jurídica, análise de crédito e patrimônio, perícias e laudos técnicos, recolhimento de assinaturas, duediligence e background check, cálculos e demais operações próprias deste cenário.
Arbo- Londrina
Focada em desburocratizar o sistema e facilitar o acesso do consumidor ao mercado imobiliário, a Arbo registra, em dois anos e meio de atividades, mais de 12,3 mil imóveis locados ou vendidos. Por meio de um aplicativo, o usuário seleciona o imóvel que deseja e na mesma hora o corretor e imobiliária responsáveis recebem uma notificação para agendar a visita. O consumidor tem acesso, em um único ambiente, a todas as opções das imobiliárias cadastradas. A startup também realiza de forma digital as transações, inclusive as jurídicas, o que permite que as locações aconteçam em até 48 horas.
Yazo- Londrina
A Yazobusca aumentar o engajamento e interação nos eventos corporativos. Por meio de aplicativos, desenvolvidos de maneira exclusiva para os eventos, é possível que hajainteração entre os participantes e a empresa promotora por meio de enquetes, avaliações, curiosidades, pesquisa de satisfação. Utilizando a tecnologia QR Code, o app também promove a troca de contato entre seus usuários. Fundada em agosto de 2017, a Yazo já esteve presente em 120 eventos que contabilizam 60 mil usuários.
Ecofood- Londrina
O Ecofood tem como missão reduzir o desperdício de alimentos e a emissão de gases poluentes. Por meio de um aplicativo, os estabelecimentos comerciais colocam à venda, por um preço acessível, alimentos de qualidade que não foram comercializados durante o dia e que seriam descartados. Os usuários têm à disposição diversas opções, desde refeições completas e sofisticadas até doces e pães. O Ecofood está presente em sete cidades do Paraná e Santa Catarina, com a parceria de 175 estabelecimentos. Em funcionamento desde fevereiro deste ano, o aplicativo já salvou mais de 7 mil toneladas de alimentos.
MyEasyProduction – Umuarama
Sistema que permite o controle de todo o processo produtivo, por meio de plataforma integrada que pode ser acessada por computadores e tablets. É isso que a MyEasyProduction, spin-off fundada neste ano a partir de uma empresa de software, oferece a micro e pequenas indústrias. Para um dos fundadores e coordenador da empresa, Daniel Brito, é desafiador ofertar essa inovação a empresários de indústrias de pequeno porte. Isso porque o nicho desconhece ferramentas que empoderam a gestão, até então desenvolvidas para os grandes negócios.
EarlySec – Campo Mourão
A EarlySec surgiu a partir de um projeto de pesquisa na área de segurança da informação. A startup é focada em antecipar riscos à segurança cibernética das empresas, oferecendo desde tecnologia baseada em inteligência artificial a consultorias. A startup foi fundada em 2017,em Campo Mourão, e passou por um processo de aceleração em Campinas (SP), atuando hoje de forma distribuída. A EarlySec mira crescimento em razão da nova Lei Geral de Proteção de Dados, que exigirá das organizações medidas para proteção de informações.
Aumenta Venda – Marechal Cândido Rondon
Aumenta Venda criou um produto que soluciona a dificuldade que os empreendedores têm para colocar seus produtos à venda nos principais marketplaces. Com o Aumenta Venda, o empreendedor assina um contrato, tem os gerenciadores treinados, cadastra os produtos no sistema escolhido, envia os pedidos para venda e, depois, recebe o repasse financeiro conforme o ciclo do canal. É a equipe do Aumenta Venda que gerencia todo o processo burocrático e o empreendedor só precisa expedir os seus produtos nos canais selecionados.
Icorreu– Cascavel
Basicamente, funciona como um app de corrida, em que o usuário que pratica corridas de rua consegue se inscrever nas provas cadastradas na plataforma, onde e na hora que desejar, e ainda recebe seus prêmios em casa. Em breve, o app será uma plataforma para treinos online, além de ter um espaço de e-commerce com produtos como camisetas, bermudas e acessórios ligados ao universo das corridas.
ManfingRobotics– Toledo
A ManfingRobotics desenvolve aplicações para facilitar a vida dos usuários, por meio de aprendizado de máquina (machine learning) e assistentes pessoais. Dentre as soluções desenvolvidas estão: Sauron, um assistente pessoal capaz de auxiliar e gerenciar tarefas diárias, agendas, empresas, lembretes, além de oferecer possibilidades para aumento de vendas e diálogos entre a ferramenta e o usuário; Aura, uma plataforma de ligação com os clientes, em que as empresas podem melhorar os conhecimentos sobre o perfil dos seus clientes e aprimorar o atendimento, por meio de previsão de compras, sugestão de produtos e serviços, e leading preciso.
Agross – Pato Branco
Agross é um programa de fidelidade para agronegócio, criado para estreitar a relação entre empresas e produtores rurais. Via plataforma, o agricultor recebe um percentual de volta referente às compras efetuadas nas empresas parceiras da Agross, diferentemente dos tradicionais brindes como chapéu, chaveiro, cuia ou garrafa térmica. O agricultor possui um aplicativo de fácil entendimento e a empresa, um portal em que é possível configurar todas as regras de negócio e fazer a auditoria das operações.
ServoFiel – Dois Vizinhos
A SerfoFiel Tecnologia apresentará dois produtos no Conecta. O aplicativo Sou Dizimista, que conta com as seguintes funcionalidades: dízimo, ofertas, campanhas, agendamento de contribuições, evangelização, calendário da igreja, mural de avisos e prestação de contas. Já a maquininha Dízimo Fiel é semelhante àquelas de cartões de crédito e débito. Permite o recebimento de dízimo, ofertas, campanhas e agendamento de contribuições, entre outros. Os lançamentos realizados na maquininha são contabilizados automaticamente no sistema de gestão da igreja.
Mogô – Pato Branco
Mogô, robô de autoatendimento para restaurantes self-service. O Mogô recepciona o cliente com frases de boas-vindas, pesa o prato, entrega a comanda, registra os dados e envia para o sistema de gestão que o estabelecimento utiliza. Vantagens: redução significativa dos custos com mão de obra e agilidade no atendimento.
Central de Materiais – Curitiba
A Central de Materiais é um centro de negócios que realiza a gestão de ativos e inservíveis de empresas, organizando e otimizando o processo de venda desses materiais. Em muitas companhias, estes procedimentos são inoperantes e acabam não tendo a devida valorização, por desconhecimento do mercado e as formas de recolocação destes itens. A Central de Materiais possui anos de experiência na gestão desses ativos e viu a oportunidade de lançar um serviço que gerenciasse, destinasse e resolvesse o impasse desses bens. O objetivo é aproximar compradores e vendedores, tendo como base a transparência, o comprometimento e a geração de resultados para os envolvidos.
NextCam – Curitiba
A NextCam usa inteligência artificial e visão computacional para que a segurança do trabalho na construção civil possa ser executada e planejada de maneira mais eficiente. A partir de modelos e dados sobre a construção, a inteligência artificial é usada para identificar riscos em cada etapa da obra. Além disso, os trabalhadores e os EPIs são identificados por câmeras nas entradas dos canteiros, gerando indicadores para que ações preventivas possam ser tomadas antes de um atraso ou acidente.
 

Sebrae

 

 

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos