Em Dia Internacional contra Testes Nucleares, ONU destaca que mundo está em crescentes tensões

Cerca de 2 mil testes nucleares já ocorreram desde 1945; secretário-geral defende ratificação do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares; atividades para assinalar a data são realizadas em nível global.
As Nações Unidas marcam este 29 de agosto o Dia Internacional contra Testes Nucleares pedindo a ratificação do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares, Ctbt, aos países-membros que ainda não o fizeram.
Em nota que incentiva esses Estados a confirmar o também conhecido como Tratado de Interdição Completa de Ensaios Nucleares, o secretário-geral António Guterres destaca que “o legado dos testes nucleares não passa de destruição”.
Desarmamento
Para o chefe das Nações Unidas, o Ctbt é vital para garantir que não haja mais vítimas, e também essencial para o avanço do desarmamento nuclear.
Por ocasião da data, Guterres reitera esse apelo especialmente aqueles Estados cuja ratificação é necessária para a entrada em vigor do Ctbt. Guterres destaca que “em um mundo de crescentes tensões e divisões, a segurança coletiva depende disso”.
De acordo com as Nações Unidas, cerca de 2 mil testes nucleares já ocorreram desde que iniciou este tipo de atividade em 16 de julho de 1945.
A organização ressalta que nessa fase inicial foram pouco considerados os efeitos devastadores destas experiências na vida humana e os perigos dos impactos nucleares em testes atmosféricos.
Condições
Com o tempo foram revelados os efeitos ameaçadores e trágicos dos testes de armas nucleares, especialmente quando há falhas nas condições controladas e perante armas nucleares muito mais poderosas e destrutivas que existem na atualizade.
O Dia Internacional contra Testes Nucleares foi proclamado em dezembro de 2009 pela Assembleia Geral das Nações Unidas.
A resolução sobre o tema pede que seja criada maior consciência e educação sobre os efeitos de explosões de testes de armas nucleares ou quaisquer outras explosões nucleares e a necessidade de seu fim como um dos meios para alcançar a meta de um mundo livre de armas nucleares.
A data é marcada desde 2010, com atividades que em todo o mundo incluem simpósios, conferências, exposições, concursos, publicações, palestras, transmissões de mídia e outras iniciativas.




Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos