O empreendedorismo digital em crescimento no Brasil

Conheça a definição e tudo o que está relacionado a essa modalidade de negócios em constante crescimento no Brasil

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) concluiu que 64,7% da população brasileira com idade superior a 10 anos têm acesso à internet. De acordo com o levantamento, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são 116 milhões de brasileiros conectados à rede por meio de celulares (94,6%), computadores (63,7%), tablets (16,4%) e televisões (11,3%).

Esses números explicam a estimativa de crescimento de 15% no faturamento do e-commerce brasileiro que, de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), deve chegar aos R$ 69 bilhões. A expectativa é que sejam feitos mais de 220 milhões de pedidos em lojas virtuais, 17 milhões a mais que no ano de 2017.

As estatísticas impressionam e certamente atraem milhares de empreendedores no Brasil, que veem no universo online um terreno fértil para seus investimentos, alimentando uma modalidade de negócio que já ficou conhecida como empreendedorismo digital.

O que é isso?

O empreendedorismo digital, como o próprio nome já indica, é composto por qualquer negócio cujos processos, transações e relacionamentos com clientes, parceiros e colaboradores sejam realizados, em sua maioria, no ambiente digital. Os empreendedores digitais oferecem seus produtos e serviços em sites próprios ou através de marketplaces, que são plataformas virtuais onde se pratica o comércio eletrônico, principalmente para pequenos negócios, favorecidos pela fácil interação entre o cliente e o seu fornecedor.

“Atualmente, deixar de investir no universo digital é jogar dinheiro fora. Mesmo com ampla tradição no mercado gráfico, nós experimentamos um grande crescimento e um aumento considerável do nosso público quando começamos a oferecer os nossos produtos também através da nossa loja virtual”, comenta Victor Eskenazi, sócio da Gráfica Online Eskenazi  em São Paulo.

O crescimento dessa modalidade de negócio se explica pelos fatores que levam os empreendedores digitais a escolhê-la: a familiaridade com o meio virtual, o custo reduzido de investimento inicial devido à necessidade de menos infraestrutura, a velocidade dos negócios e o dinamismo do mundo virtual, que permite a otimização do tempo e a flexibilidade de horários, sem perder o acesso aos novos mercados.

Quem é o empreendedor digital?

Uma plataforma para criação de lojas virtuais que já conta com mais de 500 mil lojas criadas realizou uma pesquisa entre seus clientes para traçar um perfil do empreendedor digital. Segundo os resultados da pesquisa, 43% dos lojistas que começaram a investir em e-commerce estavam em suas primeiras experiências com o empreendedorismo e mais da metade fez um investimento inicial menor que mil reais.

Assim como no empreendedorismo tradicional, 59% dos empreendedores digitais escolheram sua área de atuação ao enxergar uma oportunidade mercado e 56% tiveram como principal motivação o desejo de empreender para ser dono do próprio negócio. O perfil traçado pela plataforma apontou ainda que as redes sociais são as principais ferramentas de divulgação utilizada pelos empreendedores digitais: Facebook (90,5%), Instagram (62,6%) e WhatsApp (59,3%).

Como se tornar um empreendedor digital?

As exigências para essa modalidade de negócio não são muito diferentes das do empreendedorismo tradicional. Obviamente, um empreendedor digital precisa dominar a sua ferramenta de trabalho. Além disso, é preciso estar consciente de que ter uma ideia na cabeça é diferente de enxergar uma oportunidade de negócio, especialmente no ambiente digital onde a oferta de produtos e serviços pode ser ainda mais expressiva.

O empreendedor precisa se perguntar se há alguém disposto a pagar pelo que ele quer oferecer e se as vendas desse produto ou serviço serão suficientes para gerar um lucro que compense o esforço demandado. Se a resposta for positiva, hora de ir ao trabalho. Se for negativa ou incerta, é mais seguro voltar a planejar e, se necessário, repensar e inovar o que se tinha em mente, para evitar prejuízos e frustrações.

Divulgação Gráfica Eskenazi

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos

Shares