Seis dicas para organizar melhor as suas finanças durante a pandemia

Passados dois meses desde o início do isolamento social por conta da pandemia de COVID-19, muitas pessoas já estão sentindo o impacto da chegada do coronavírus no Brasil na economia doméstica. De acordo com levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI), cerca de 40% dos brasileiros já tiveram perda total ou parcial de sua renda desde o início da quarentena no país. Por isso, manter a organização das suas finanças pessoais se torna imprescindível neste momento.
“A pandemia do novo coronavírus gerou uma crise econômica mundial, que nos atinge individualmente de forma direta ou indireta. Com isso, precisamos nos organizar e repensar nossas finanças, para enfrentar a crise e tudo o que ainda está por vir. Porém, isso pode ser resolvido com simples atitudes dentro da nossa própria casa”, analisa Iara Terezinha dos Anjos Kaczalovski, coordenadora do curso técnico de Finanças do Senai no Paraná. Pensando nisso, a professora dá algumas dicas que podem ser aplicadas por qualquer pessoa, para organizar as finanças e manter o pagamento das contas em dia.
1) Estipule limites de gastos mensais. Este “teto” de gastos deve incluir todas as principais contas fixas da casa, como água, luz, telefone, internet, alimentação e moradia (aluguel ou financiamento). Para facilitar essa tarefa, a professora sugere a utilização de um planner financeiro, comparando os valores dos meses anteriores para analisar qual o gasto médio para cada um desses itens.
2) Tenha cuidado com os gastos do cartão de crédito. Estipule um limite de gastos também para o cartão de crédito e cuide para não ultrapassá-lo. Sempre pague o total da fatura, evitando juros desnecessários com parcelamentos. Evite compras parceladas – caso precise, use o parcelamento no cartão de crédito para adquirir bens duráveis, não para bens de consumo imediato, como alimentos, por exemplo.
3) Controle os gastos com as compras do mercado. Com todo mundo em casa, os gastos com alimentação aumentam. Para evitar gastar mais do que o necessário, sempre faça uma lista de compras e procure segui-la.
4) Recorra a negociações, se necessário. Muitos bancos e instituições financeiras estão oferecendo condições especiais durante a pandemia, como prorrogação de vencimento sem juros e renegociação. Se for necessário, busque sua instituição financeira para saber mais detalhes e recorrer a essas estratégias.
5) Deixe o cheque especial para último caso. Esse deve ser o último recurso a ser utilizado, pois os juros são mais altos – é um dos juros mais altos que tem dentro do mercado.
6) Se for possível, economize. Como não sabemos quanto tempo a pandemia ainda vai durar, é interessante economizar, se isso for possível, para evitar problemas ainda maiores no futuro. Para isso, tente se programar para investir uma pequena parcela de seu salário. Atualmente, existem aplicações a partir de R$ 30. Uma das possibilidades é o título de Tesouro Direto, mas é sempre bom consultar o gerente de seu banco para avaliar o que é mais viável para o valor a ser aplicado.
Curso técnico no Senai

O Senai está com vagas abertas para cursos técnicos em diversas áreas, como finanças, mecânica, eletrônica, logística, administração, informática, entre outras. No total, são mais de 28 unidades do Senai no Paraná que ofertam aproximadamente 4 mil vagas para cursos técnicos no 2° semestre. Informações e matrículas pelo site www.cursocertosenai.com.br ou pelo WhatsApp (41) 98725-4376.

Fiep

 

 

 

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos