Seminário no Sebrae/PR, debate estratégias para melhorar negócios

“Desafios do Crescimento” reuniu quase 200 empreendedores em Curitiba

Das princesas da Disney ao funcionamento do cérebro, na hora de entender e conquistar a clientela, tudo pode virar ferramenta quando se pensa de forma estratégica. Essa foi uma das conclusões do seminário “Desafios do Crescimento”, promovido pelo Sebrae/PR nesta quinta-feira (13), em Curitiba.

“Hoje, por incrível que pareça, o que mais diferencia as empresas é o atendimento e isso faz não só com que elas cresçam, mas passem a fazer parte da mente do consumidor como algo apaixonante, que ele deseja”, comentou a consultora do Sebrae/PR Walderes Bello, que coordenou o encontro.

Cerca de 200 empresas estavam dispostas a parar, ouvir e repensar a maneira como lidam diariamente com o público. Por exemplo, o que uma gigante do entretenimento mundial, como a Disney, tem a ver com um pequeno negócio no Paraná? Tudo, diz a comunicadora Jacqueline Gomes, que é certificada pela Disney Institute, a escola de gestão da companhia, e foi uma das palestrantes do dia. 

“A Disney afirma que o atendimento de excelência é sustentado pela ação das pessoas, a gestão dos processos e a observação do local. São três pontos que qualquer um consegue gerenciar, e os pequenos negócios têm o diferencial de estarem mais próximos ao cliente”, afirmou. 

Usando como exemplo um turista do cruzeiro da Disney que esqueceu os óculos de sol no quarto e, ao voltar, encontrou um bilhete personalizado da camareira, Jacqueline acrescentou que é fundamental cercar todos os detalhes que possam impactar o consumidor. “Você estabelece o que chamamos de conexão emocional. Hoje, é o atendimento humanizado que gera o diferencial competitivo”, explicou.

Muitas vezes, as conexões emocionais ocorrem num plano inconsciente, como as crianças que cantam sem parar a “música da Frozen” ou aquele jingle-chiclete de um comercial, abordou o segundo palestrante do seminário, o especialista em marketing Fernando Kimura. Com uma série de exemplos práticos, Kimura salientou que é possível chegar ao inconsciente do consumidor por meio da atenção e da memória, instigando sentimentos em quem vê a propaganda. 

“As pessoas compram por uma infinidade de razões, como emoção, desejo, status, inveja. Algo que seja extremamente racional ou coisas muito técnicas – como enfatizar apenas uma determinada certificação – podem não fazer sentido para o público. Não basta que o produto seja bom, ele tem que parecer incrível, antes mesmo de ser usado”, esclareceu.

São variáveis que dialogam com a conquista e a fidelização dos consumidores, e que o empresário Augusto de Jesus, da TCA Soluções, de Curitiba, já pretende aplicar em seu negócio. 

“Atendemos empresas em diversas áreas para melhorar a gestão, com treinamentos customizados, e também fazemos assessoria em comunicação, com sites, material gráfico, e-commerce e identidade visual. Quem não tem um bom atendimento, não vai para frente. O que mais chamou a atenção foi essa questão do encantamento, de que você pode surpreender seu cliente, fazer mais do que ele espera”, comentou.

Além das palestras, os empresários também participaram de uma dinâmica de conexões. Revezando entre grupos, eles puderam trocar informações com dezenas de outros empreendedores em poucos minutos. Para Sâmia Vígolo, que abriu a própria companhia de Tecnologia da Informação na capital paranaense neste ano, foi a chance de aplicar ali mesmo o que tinha acabado de ouvir nas palestras.

“Foi uma possibilidade de ampliar contatos e trocar experiências. Você tem dentro do mesmo espaço pessoas que trabalham na mesma linha e outras de segmentos completamente diferentes. Conseguimos agregar novos produtos, informações e oportunidades. Para mim, isso tudo impacta na mudança do produto, de não lançar algo dentro do que imagina que é adequado, mas ouvir o público e trazer um produto que atenda a demanda verdadeira dele”, contou.

Geração de emprego
O seminário Desafios do Crescimento teve a participação do presidente nacional do Sebrae/PR, Carlos Melles, do secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Da Costa e o secretário de Indústria, Comércio e Inovação, também do Ministério da Economia, Caio Megale.

Em Curitiba para o lançamento do programa Mobilização pelo Emprego e Produtividade – desenvolvido pelo governo federal em parceria com os estados e o Sebrae, Costa destacou políticas para aumentar a geração de empregos, desburocratizar processos e fortalecer os pequenos negócios, como a lei da Empresa Simples de Crédito, sancionada recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro. 

“Queremos que vocês cresçam, o mercado é o maior mecanismo de democratização das riquezas, porque gera competição e novas empresas, que inovam e buscam ser as melhores. O mercado funciona quando vocês prosperam”, disse.

Carlos Da Costa afirmou que nos últimos anos o país ficou menos produtivo porque o governo sempre interviu no ambiente de negócios, mas o cenário está mudando a partir de várias ações que estão sendo adotadas, como a desburocratização. O secretário lembrou que há no Congresso diversas propostas que podem melhorar ainda mais o desenvolvimento dos micro e pequenos negócios. Uma delas é o projeto Simples Trabalhista, que diminui encargos trabalhistas e estabelece multas proporcionais ao tamanho da empresa. “Estamos com vários trabalhos que vão fazer o Brasil deslanchar. Queremos que as micro e pequenas empresas cresçam, prosperem e sonhem, juntos com o Sebrae”, observou.

Sebrae BR

 

http://paranaempresarial.com.br

Redação Paraná em Fotos

Portal Paraná em Fotos