1 de março de 2024
Economia

5G completa 1 ano com 10 milhões de usuários

5G completa 1 ano de operação no Brasil com mais de 10 milhões de acessos e mais de 150 cidades atendidas. Os números mostram o rápido avanço da nova tecnologia e o interesse da população. O 5G chegou a 10 milhões de usuários em 11 meses, enquanto o 4G demorou 26 meses para alcançar a mesma marca.
 
“Chegamos a 1 ano de implantação da nova tecnologia com mais de 150 cidades atendidas, muito além das metas definidas pela Anatel para o período. Pelo edital, as operadoras só tinham obrigação de atender as capitais, mas além das 27 capitais já instalamos 5G em todas as cidades com mais de 500 mil habitantes e em metade das cidades com mais de 200 mil habitantes”, afirmou o presidente-executivo da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari.
 
O edital previa a obrigação da instalação do 5G em todas as capitais até setembro de 2022 com cerca de uma antena para cada 100 mil habitantes. A próxima obrigação do leilão determina a instalação da nova tecnologia em todas as cidades com mais de 500 mil habitantes até julho de 2025 e depois a instalação em cidades com mais de 200 mil habitantes até julho de 2026.
 
Ferrari lembrou que o sucesso do modelo do 5G no Brasil também está relacionado ao leilão, que pela primeira vez contou com um edital não arrecadatório, privilegiando assim os investimentos na instalação e expansão da nova tecnologia.
O avanço do 5G já pode ser comprovado com navegações mais rápidas e promoverá novas possibilidades com o desenvolvimento de aplicações. Estas aplicações serão viabilizadas pelas mudanças proporcionadas pelo 5G, com velocidade ultrarrápida, tempo de resposta muito mais veloz e a capacidade de manter um número ainda maior de dispositivos conectados ao mesmo tempo.
 
O presidente-executivo da Conexis classificou esse primeiro ano do 5G como um sucesso, mas lembra que ainda há desafios para que o 5G chegue a cada vez mais pessoas. “As empresas têm trabalhado para avançar com a conectividade, mas ainda enfrentamos alguns obstáculos, entre eles, as legislações municipais de antenas desatualizadas. As cidades precisam atualizar suas leis municipais, adequando-as à Lei Geral de Antenas, para permitir um licenciamento mais rápido e simplificado”, destacou Ferrari.
Levantamento do Conecte 5G aponta que entre as 155 cidades com mais de 200 mil habitantes – incluindo as capitais – metade delas, 77, tem leis desfavoráveis ou não possuem legislação específica para a instalação de antenas; 54 dessas cidades têm leis de antenas favoráveis para a expansão do 5G; e 24 têm legislação específica, mas que ainda demandam ajustes para ter mais aderência à Lei Geral de Antenas.
 
Conecte 5G
Para ajudar a informar a população e divulgar informações verdadeiras sobre conectividade e sobre o 5G, as prestadoras associadas à Conexis criaram o projeto Conecte 5G.
 
Regras claras e um licenciamento ágil são essenciais para o avanço do 5G que vai exigir de cinco a dez vezes mais antenas que o 4G.
 
O setor, no entanto, tem reforçado que as antenas do 5G são menores que as antenas do 4G e por isso o impacto visual na cidade é menor. Essas antenas podem ser instaladas nas fachadas dos prédios e no mobiliário urbano como painéis publicitários, semáforos e postes.  

– Liberação de imprensa