25 de fevereiro de 2024
SAÚDE

Lentes de contato: 5 dicas de cuidados simples para evitar problemas nos olhos

Alternativa às tradicionais armações oculares, as lentes de contato caíram no gosto dos brasileiros. Segundo a Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, mais de 2 milhões de pessoas, cerca de 1% da população, usam lentes no país. Diversas e versáteis, o uso das lentes pode alinhar saúde e estética.
“A exemplo prático, pessoas que possuem condições oftalmológicas como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia, não precisam abrir mão da aparência em prol da saúde, com o uso das lentes de contato. Há também uma maior liberdade quanto a movimentação, sendo ideal também para a prática de esportes”, complementa Emília Lucena, médica oftalmologista do Núcleo de Oftalmologia.
Apesar de práticas para o uso diário, as lentes requerem também uma atenção especial quanto aos cuidados adotados para sua manutenção, alerta a médica especialista.
Por isso, Emília elenca cinco dicas para o uso correto das lentes, que também vão prolongar a vida útil delas. São elas:
  • Lave sempre muito bem as suas mãos com água e sabão e seque-as antes de manusear as lentes;
  • Em hipótese alguma durma de lente (salvo casos em que haja indicação médica);
  • Descarte diariamente do líquido dos estojos das lentes e o substitua por um novo;
  • Não utilize água da torneira para a Higienização da lente e dê preferência aos produtos próprios para limpeza e conservação das mesmas;
  • Por fim, não use as lentes por mais tempo que o indicado pelo oftalmologista, e faça o descarte das lentes no tempo correto”, pontua o médico.
“Seguindo essas instruções à risca, você evita sérios problemas oculares. Isso porque se não higienizada de forma correta, micro-organismos podem entrar em contato com a lente e causar infecções bacterianas nos olhos”, alerta a especialista.
Emília indica ainda que o acompanhamento oftalmológico é essencial para a prevenção e acompanhamento do estado da saúde ocular com o uso das lentes. “Quem usa lente de contato corretiva o ideal é que se consulte semestralmente. As idas aos consultórios podem identificar e tratar questões como vermelhidão, dor, turvação visual e secreção, sinais de que algo não vai bem com seu olho”, discorre.

– Liberação de imprensa